segunda-feira, 28 de abril de 2008

Sobre a verdade dos pijamas.


O pijama é a mordaça do ego.

Não tem coisa pior do que você ter um dia completamente cheio de responsabilidades e chegar em casa e está lá, atrás da porta, o seu pijama de florzinhas te esperando.

Você não precisa tomar banho rápido porque ninguém te espera pra jantar.
Você não precisa pensar "com que roupa eu vou?" porque ninguém vai bater a sua porta te chamando pra comer um churros na praça.
Você não precisa se preocupar com qual calcinha usar porque não terá visita especial.

É, ele se disfarça de campo florido para te dar a falsa ilusão de aconchego.

9 comentários:

Morganna disse...

eu gosto de pijamas. uaaah.
:*

Camila disse...

Adoro pijamas. Nunca havia pensado sobre isso da falsa sensação de aconchego...

Mr. Ziggy disse...

Eu prefiro ficar sem camisa e só de bermuda. Meu ego fica confortável e despojado do resto. Haha! Bjos!

Lúcia disse...

Pensando por este lado, os mais cruéis são os de florzinha.
Isso se você escolhe se submeter.
Sabe, vou experimentar o ponto de vista do Ziggy e dormir hoje só de calcinha: será que meu ego vai se sentir livre?

anitacanita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
anitacanita disse...

De onde retirou esta imagem? É que é uma foto da minha autoria e está sujeita a direitos de autor...

anitacanita disse...

Agradecia que retirasse esta foto ou que colocasse um link (http://fotografario.blogspot.com/2007/10/outro-dia-interessante.html) para o meu trabalho.
Espero que o faça rapidamente, ou terei que recorrer aos serviços do blogger.

Com os melhores cumprimentos,
Ana Carlos

miguelrr disse...

Bem este blogue é assutador. Porquê? Não pelos textos, que não li, mas pelo facto de usar imagens para ilustrar ou apenas reforçar esses mesmos textos, mas não menciona nunca os autores dessas fotos, mesmo quando um deles chama a atenção para tal, o que não tinha que fazer.
Pelos vistos não percebeu, por isso faça lá este exercicio - imagine alguém que tira fotos e tem um blogue de fotografia, mas textos..., não tem, não escreve. Então este procura na net textos de outros e publica no seu espaço sem mencionar de quem é o texto. Logo este texto passa por ser meu. Imagine que um dos textos era o seu...
Enfim... Este meu comentário era desnecessário de facto.

miguelrr disse...

...mas a sua postura...